O Raio-X da sua Empresa:

Entendendo o DRE

Muitos profissionais liberais ou empreendedores carregam a seguinte dúvida todo mês: “onde é que foi parar o meu dinheiro?” Para desvendarmos essa questão existe uma ferramenta no mundo financeiro denominada DRE – Demonstrativo de Resultado do Exercício. 

O DRE nada mais é do que um “raio x” da sua empresa, que pode te ajudar a analisar as suas finanças e enxergar o que está acontecendo, uma ferramenta utilizada por grandes corporações no mundo inteiro. Dito isso, hoje iremos desmitificá-la e apresentá-la de forma simples e de fácil compreensão para juntos, montarmos um DRE passo a passo. 

Entendo na prática

Vamos imaginar que você é dono de um pequeno negócio como, por exemplo, uma pequena loja de roupa no Brás e quer montar o seu DRE. Vale ressaltar que esse Demonstrativo pode ser anual, semestral, trimestral e até mensal, no nosso exemplo, iremos montar o DRE mensal. Abaixo teremos a sequência necessária para sua estruturação:

Agora iremos abater as despesas operacionais, que são as despesas que nós temos para vender os nossos produtos. Para facilitar a compreensão vamos chamá-las de A+B+C+D, onde:

A – Despesas Fixas

Nesse somatório estão incluídas as despesas que não mudam com a variação das vendas, como por exemplo, aluguel, luz, água, contador e etc.

B – Despesas Variáveis

São as despesas que variam de acordo com as vendas, como as comissões por venda. Nesse caso, se a loja de roupa vender R$ 1.000,00 e pagar uma comissão R$ 100,00, proporcionalmente, ao vender R$ 2000,00, será pago R$ 200,00 em comissão;

C- Folha de funcionários

D- Prolabore

Nesse ponto é importante destacar que muitos empresários misturam gastos pessoais com gastos da empresa. Se você é um deles, sugerimos que você comece a separá-los imediatamente, pois essa mistura acaba dificultando a análise do seu negócio;

Entendo o Resultado

Após o abatimento do A+B+C+D chegamos ao Resultado Operacional;

Em alguns casos podemos lançar as dívidas antes de lançarmos a última linha do nosso DRE (Lucro Líquido), que poderá ser Positivo, Negativo ou Nulo.

Como o propósito da existência de uma empresa é lucrar, vamos analisar somente a situação na qual a última linha do nosso DRE foi positiva, ou seja, se houve lucro na empresa. Muitos empresários ficam tentados a utilizar esse dinheiro para benefício próprio, entretanto, o melhor aproveitamento desse lucro é investir na sua própria empresa, buscando melhorar os seus processos através de investimentos e consequentemente um produto de melhor qualidade e mais competitivo para que o seu negócio cresça e prospere.

Agora que você é um expert em DRE, lápis e papel na mão, monte o seu e veja como a sua empresa está.

Demonstrativo de Resultado do Exercício – DRE (Figura 01) 

(+) Receita Bruta -> R$ 40.300,00 

(-) Impostos (6%)  ->  R$ 2.418,00 

(-) Devolução de Venda  ->  R$ 1.000,00 

(=) Receita Líquida de Venda  ->  R$ 36.882,00 

(-) CMV  ->  R$ 15.000,00 

(=) Lucro Bruto  ->  R$ 21.882,00 

(-) A+B+C+D  ->  R$ 10.000,00 

(=) Resultado Operacional  ->  11.882,00 

(-) Dívidas  ->  R$ 500,00 

(=) LL Lucro Líquido -> R$ 11.382,00

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

R. Prof. Filadelfo Azevedo, 566
Vila Nova Conceição, 04508-011
São Paulo – SP

Direitos reservados Plano Consultoria Financeira – 2021.